Sai Baba e a educação

16/12/2012 12:17

PALAVRAS DE SRI SATHYA SAI BABA SOBRE

EDUCAÇÃO

A educação verdadeira outorga humildade, dota o ser humano de autonomia, a

qual lhe dará direito a abundância. Com a ajuda dessa abundância ou riqueza, a caridade

e a compaixão podem frutificar e por intermédio delas, se pode ganhar a paz e a

felicidade neste mundo e no outro. Desse modo a educação é uma grande força

construtiva para a humanidade, no entanto, os reformadores e os reconstrutores se têm

ocupado ineficazmente do processo educativo, o qual foi reduzido agora a uma simples

caricatura. A efetividade do sistema educativo e os benefícios que concede ao homem

têm sido ignorados e rechaçados; educar hoje em dia é a arte de colecionar informação a

cerca do mundo objetivo. Um sistema de educação que não ajude a distinguir entre o bem

e o mal, que não infunda virtudes e amor a Deus, que não treine o ser humano nos

códigos de humildade e reverência, que não amplie horizontes de admiração, que não

incentive a servir respeitosamente aos pais, nem inspire a dedicação das capacidades e

sucessos para o progresso de sua família, cidade, comunidade, e país, deve ser evitado.

A corrupção e a crueldade dominantes nos países são indícios destes grandes defeitos.

O egoísmo, a avareza, a ostentação e a injustiça prevalecem em todas as

áreas. A nação não tem paz e o sentimento de segurança é muito frágil. À medida que se

desenvolva a ciência e a tecnologia, a humanidade e o amor mútuo também deverão

desenvolver-se na mesma medida, pois do contrario o homem chegará a ser uma ameaça

para o próprio homem. A sensibilidade humana deveria ser tão elevada que ninguém

pudesse tolerar a dor e a miséria do outro. Porém, quando alguém não se comove com a

miséria dos seus próprios pais, como conseguir nele o cultivo deste gesto de bondade?

A educação deve transformar uma pessoa em uma autêntica encarnação da

Realidade superior, que é a base do universo material, da vida no mundo, do crescente

domínio da mente e da comunidade humana.

A educação é o espelho que reflete a divindade imanente no homem, evidente

em cada expressão de seu caráter. O processo educativo deve dar ao homem a

inspiração necessária para descobrir essa verdade, buscando-a mediante o estudo do

mundo objetivo. A completa realização reside na conscientização dessa verdade, que

uma vez assimilada, não necessita de correção, modificação ou revisão.

A educação deve conduzir ao sucesso de uma vida dentro de uma atmosfera

de unidade, sem as muitas exigências da diversidade. A pessoa educada percebe a

relação que existe entre aquilo que parece diferente, mas que na verdade não é.

A educação deve demonstrar o caminho que permita ao homem fazer brotar o

manancial oculto da divindade que possui em seu ser, sem que se enrede nas malhas das

coisas materiais. Deve fomentar a transformação espiritual que é fundamental, acima até

mesmo da elevação moral.

O verdadeiro sinal de que uma pessoa é educada, está na sua atitude de

igualdade com o outro. Ela vê na sociedade, a manifestação do divino. A educação não

conduz o homem da natureza até a alma que tudo penetra, mas o leva a estudar a

natureza sob o enfoque unificador em função da alma.

Quando as forças da natureza vêm sendo dominadas com propósitos egoístas,

essas forças se voltam contra o homem como pragas, porém se são respeitadas como

revelações da alma, se tornam benéficas. A educação deve dar ao ser humano esta

visão. O processo pelo qual o ser humano renuncia a liberdade e se deixa aprisionar na

rede do desejo, nunca poderia ser chamado educação. O objetivo da educação deve ser

assegurar a paz e a estabilidade em cada país, pregando e praticando continuamente a

unidade.

A educação atual desenvolve as habilidades e o intelecto, porém de que serve

todo o conhecimento do mundo se não se tem caráter? É como água que se esvai pelo

ralo. Se o conhecimento cresce enquanto os desejos se multiplicam, é inútil, porque faz

de uma pessoa herói de palavras, mas inútil de ações. Os sucessos do homem nos

campos da ciência e da tecnologia tem ajudado a melhorar as condições materiais da

vida, porém o que necessitamos atualmente é uma transformação do espírito. A educação

não somente deve servir para desenvolver a inteligência e as habilidades de uma pessoa,

mas sim para ampliar a visão e torná-la verdadeiramente útil a sociedade e ao mundo.

Isto só será possível, quando o cultivo do espírito se promova paralelamente a educação

em ciências físicas. A educação moral e espiritual capacitará o homem para viver uma

vida disciplinada. A educação sem autocontrole não é educação em nenhum sentido. A

educação formal deve despertar no ser humano a consciência da divindade que subjaz

nele. Os educadores têm que se sensibilizar neste sentido, para poder cumprir

verdadeiramente com a finalidade da educação.

A verdadeira educação deve tornar uma pessoa compassiva e humana, não

egocêntrica e de critérios estreitos. A simpatia espontânea e o interesse por todos os

seres, devem fluir do coração de quem foi educado adequadamente. Essa pessoa deve

sentir-se movida pelo serviço a sociedade no lugar de preocupar-se com suas próprias

aspirações com aquisições. Este deve ser o propósito real da educação em seu sentido

verdadeiro.

Tradução Marilu Martinelli

acessado em 19.05.2003

url: http://www.peiropolis.org.br/indexfundacao.asp